quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

A reprodução dos sons

Ouvir música nos anos setenta, era no rádio. Nos programas que passavam discos inteiros, por volta desta hora da madrugada. O programa Espaço 3P ( Boa noite em FM; Banda Sonora e Perspectiva). Toda a boa música da segunda metade dos anos setenta, foi ouvida em primeiro lugar no rádio. Neste rádio, da Grundig que ainda funciona como há trinta anos.


Para guardar a música era preciso gravá-la. Em gravadores de cassetes. O gravador desses primeiros tempos, era qualquer coisa como isto, da Phillips.




Mas os objectos de desejo eram já os que apareciam nos anúncios das revistas americanas. Gravadores japoneses, de cassetes, como este, com preço em escudos, fruto da conversão do dólar da época. O preço era cerca de 50 euros actuais ( $ 429,95 na altura, com o dólar a 25$00)


Em 1974, o sonho mais alto, porém, era este; uma aparelhagem da Sony, tudo em um, com um design único, na época. A imagem da esquerda é do Expresso desse ano; a da direita, da revista francesa Pilote. A de cima, é da revista National Lampoon, também de 1974.





Sem comentários: