segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Cassetes


Nos anos setenta, oitenta e até ao advento das técnicas digitais de gravação de sons, o modo mais prático de gravar e guardar música era este: cassetes. Baratas ( relativamente porque algumas em metal eram bem caras), práticas e que podiam ser reproduzidas no carro, com a ajuda de um bom aparelho de auto-rádio, o que resultava por vezes em sonoridades surpreendentes por causa do ambiente acústico, fechado e concentrado.
As primeiras gravações que fiz, seriam para aquém de meados da década de setenta. A cassete Basf de cor verde que se apresenta na imagem foi gravada em 79 e contém Comuniqué dos Dire Straits, gravado inteiramente do rádio que então passava álbuns inteiros sem interrupção durante os cerca de 40 minutos de duração.
A cassete cinza serviu para gravar inicialmente o Quadrophenia dos The Who, pelo mesmo métoco e posteriormente foi apagada e regravada com os Nitty Gritty Dirt Band e outros grupos.
A maior parte das cassetes expostas foi gravada já no final dos anos oitenta e à medida que os discos apareciam eram imediatamente gravados com a preocupação da maior qualidade sonora possível. Ainda hoje, passados mais de vinte anos, se ouvem todas com a qualidade original.
As marcas das cassetes variavam mas não muito. A melhor provavelmente, era a TDK em crómio ou metal.
Ainda hoje gravo cassetes para ouvir no Sony Walkman Pro. Uma pequena maravilha técnica. E um som fantástico que nenhum aparelho iPod logrará alguma vez imitar ou sequer assemelhar-se em qualidade pura.

1 comentário:

bigmamacrim disse...

Essa foto mata!!!hoje as pessoas nao dao valor "ao esforço" de comulgar com a musica como em nosso tempo,tomabamos todo tempo,gravando,escutando,escrevendo,fazendo capinha x questoes de custos,fome de conhecer,etc,também a religiosidade do vinyl.Hoje tudo é veloz,rápido, podemos ter 1000 musicas num par de horas..etc.Até que é bom ter tanta coisa,mas se vc falar por dar exemplo de um disco de DOBBIE BROTHERS falamos do lado B ,segunda faixa aquela..etc..de cor..conhecemos nossos discos,aqueles que humanamente a gente fazia comunhao no quarto .