quinta-feira, 2 de outubro de 2008

The Who


E esta publicidade, tirada do mesmo número da National Lampoon, merece um postal destacado.

O disco Quadrophenia dos The Who, em 1973, tinha um encanto musical especial. Um disco duplo, apresentado nos programas de rádio como uma obra-prima, vinha tocado por um single como 5.15 que no final do ano, passava constantemente na onda média da Renascença ou do Rádio Clube, entre dois episódios dos Parodiantes.

Quadrophenia , merecia crónicas de fundo, tal como nos anos a seguir, o duplo dos Genesis, The Lamb lies down on Broadway, ou o duplo dos Pink Floyd, The Wall.

O single 5.15 , por seu lado, é um mergulho na memória de 73. O baterista Keith Moon, esse, é um espectáculo dentro do show dos Who. Aqui, em Relay

Muito haveria a dizer sobre este grupo britânico e do seu guitarrista extraordinário que combinava a técnica de lead com a rítmica acelerada das canções que compunha.
Em 1975, a saída do filme Tommy, de Ken Russell, relançou o interesse nesse disco de 1969, também um duplo e eventualmente o melhor do grupo.

Em 1994, a caixa Thirty Years of Maximum R&B permitia ouvir um apanhado extenso da obra dos The Who e algumas canções inéditas.
Durante muito tempo, andei com esta no ouvido: Squeeze box

Sem comentários: