segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O Minas original, de 1975

Estes dois discos, em formato LP, são idênticos na música que contém. A diferença está apenas na apresentação e talvez na sonoridade. O da esquerda é uma edição de 1985, portanto uma reedição do disco original que está à direita, na imagem. Já foi referido aqui. A capa da direita é brilhante e o título Minas é prateado, tal como o envólucro interior que no original é em papel havana, com inscrições violeta e prata e o outro em papel normal.
Porquê este preciosismo coleccionista? Por causa de um artigo na revista Rock & Folk de 1976, em recensão crítica ao disco que saiu na altura em França ( em 1975, no Brasil) e teve uma crítica espectacular .
Durante estes anos todos, praticamente desde meados dos anos oitenta, procurei o LP original por causa dessa crónica que aludia ao papel ( com as letras das músicas) e à capa. Acabei por o encontrar no outro dia, por acaso, numa loja de Lisboa que vende discos usados.
E fiquei satisfeito.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Os discos de 1980

Faltam alguns: Van Morrison e Common one; Little Feat e Down on the farm; J. Geils Band e Love Stinks;Joni Mitchell e Shadows and Light; Stevie Wonder e Hotter than July e Rolling Stones com Emotional Rescue.

Entre todos, o que resiste mais à prova do tempo em audição agradável é Hold Out, de Jackson Browne. E One trick Pony, de Paul Simon também. Borderline de Ry Cooder é também um disco de audição impecável.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

As revistas de 1980